25 julho 2015

Angel a sair, Julen a arder

Só hoje ao almoço viu os golos do jogo em Gladbach. Aquele pateta do José Angel confirmou apenas o que lhe vi na parte final da época finda. Depois li ao café a observação de só fazer passes para trás(sic). Tal como referi nos ´últimos jogos de 2014-15: não arrisca nada para a frente, não faz uma finta, não tem uma decisão, não serve para nada. Nem para muleta. O primeiro a sair após a pré-época. Mesmo que não tenha visto mais nada desde o início do estágio. É a minha primeira opinião, mesmo que imediata e superficial. Mas não engana. Quem engana é o lateral-esquerdo. E, quiçá, o treinador Lopetegui, que não pode falhar mais e não pode ancorar-se nos espanhóis. Chega de asneiras e incapacidade de ver o óbvio.

07 julho 2015

Isto do Casillas...

... seria um golpe de marketing, publicidade, promoção, reconhecimento e fortalecimento desportivo e institucional.

Grande malha.

26 junho 2015

Rafa parece-me bem

A melhor coisinha tuga no mercado interno está no jovem do Braga. Ao invés, um monhé desconhecido num improvável prodígio do Twente foi capa de pasquins mesmo para o benfasb...
Alex Sandro mostrava espírito de estar a fazer um frete. Pode sair.
O alternativo chocolate tornou-se berrante envergado pelo Quinzero...
Enquanto a venda de Gaitan para Inglaterra não se consuma há que gerir  consumo com vende-nao vende do que já era dinheiro em caixa num negócio da China com Lima-Jonas...
Ouvi numa estação TV do situacionismo que ate o ginásio será alvo de toques de Jesus a mudar a disposição das passadeiras rolantes  máquinas de musculação. E estamos a um ano de Europeu...

22 junho 2015

Jackson-Jimenez

Então, afinal, sempre é o Atlético de Madrid o destino de Jackson? Pode vir quem estava para vir há um ano, Jimenez.

12 junho 2015

Parem as rotativas: PdC exclusivo na CMTV

Não haveria motivo maior para voltar ao blog. O mercado é o que é e fala-se do Jackson no Milan. Há uma peça na tv do café em diferido. Imagens do Porto Canal mas a tv sintoniza a CMTV. Pinto da Costa pede que batam a cláusula de 35M €... pois nada é certo.
Pous não.  Chego ao café e há Pinto da Costa em directo de uma Casa do FC Porto.  Penso que é de argoncilhe. Mem o teclado reconhece a localidade e põe em minuscula...
Mas é a CMTV. Sim, a televisão do correio da manha. Em directo. E exclusivo.  Pinto da Costa balbucia qualquer treta de mudar coisas ou mudar pessoas. Não ligo. Não prestei atenção.  Pedi para sintonizarem os canais de informacao 24h. Nada. No Torto Canal também nada. Mudar pessoas. Talvez.
Agora pensem o que quiserem. Ah, reparei que na SICK N falava o Louçã.  Mudar coisas. As pessoas são as de sempre.
Pensem o que quiserem...

06 junho 2015

Rakitic não chega a Alenichev

Deveria ter marcado ao Benfica no ano passado para ser como o russo do FC Porto nas diferentes finais de 2003-2004. Ganhou as duas competicoes por clubes diferentes mas não é a mesma coisa...
Um golo sofrido aos 4' já custara à Juve a final de 1973 com o Ajax mas desta vez o Barça deu ainda menos hipóteses e só Buffon segurou o 0-1 até ao improvavel empate inesperado.
Messi colou-se à direita para a diagonal favorável ao seu canhoto mas parado fez bascular a defesa italiana.
Rakitic não repetiu em pleno a proeza dupla de Alenichev mas num Barça superior a provar poder igualar o Sextete de 2009.
Foi primeiro Suarez a morder o 2-1 sem Chiellini. Neymar teve um  golo mal anulado dos mais polemicos de sempre das finais.
E a MSN nao chegou a completar-se mas a lenda da melhor equipa de sempr foi recuperada.

05 junho 2015

Sujinho, sujinho...

Há regras de carácter que não podem ser violadas e o sucedido por estes dias entre o "recreativo" e o "desportivo" é sintomático da baixeza de todas as partes, à excepção de Marco Silva.
 
Depois do episódio de 2013 no derby deles - e apesar de o campeonato ter sido ganho por Vítor Pereira nada do que se passou deixou de ser sujinho, sujinho como o qualificou o treinador do FC Porto à época -, esta ida de Jesus - Todo-Poderoso, ergueram hosssanas os panfletos locais já rendidos ao Messias a juntar-se ao diabo de Alvalade sem ética nem princípios, um grunho do carvalho que é bronco puro como o treinador contratado - é o pináculo da amoralidade deste gente reles.
 
Sobra que, mais uma vez, um Jesus dado como desejado e até certo no Dragão, como antes dele Scolari, Paulo Bento, Leonardo Jardim entre outros, não cá chegará.
 
O FC Porto tão desconsiderado pela Imprensa capitolina, que se ajoelha e prostra sodomizada diariamente, continua acima do nível daquela gente feia, porca e má.
 
Realmente, este era mais um dos que, se porventura chegasse ao Porto, me imporia não ver mais jogos do meu clube.
 
Há limites para a decência. Lá por Sodoma e Gomorra, entre estátuas de sal e pedestais de barro, a pouca-vergonha é o que é.
 
Parabéns aos primos, estão bem uns para os outros.
 
Numa coisa o grunho do carvalho não ganha: como escrevi no Twitter, Florentino Perez conseguiu despedir um treinador desejado pelo balneário e a massa adepta em primeiro lugar.

03 junho 2015

Qléber e Kuaresma

Sinceramente, e para não falar da já novela Casemiro que não se sabe como irá acabar, não sei se achei mais desconcertante a imagem de um numa revista cor-de-rosa posando quase nu - embora seja livre e vacinado para o fazer - ou a notícia de o outro vir a ser chamado para a pré-época - por muito que seja natural visto ter contrato com o clube e ter andado emprestado uns tempos.
 
Silly season da forma mais imprevista e "unusual": entre um 7 e um 9 fiquei feito num 8. Mas devo ser eu que sou esquisito.

01 junho 2015

A imagem do Braga no Jamor

ACT (2/6/2015) leio as pequeninas esta manhã na capa de O Jogo com Salvador a usar o adjectivo "Incompetentes". É o mínimo, talvez ninguém tenha dado por isso, mas o Braga é que deu a Taça ao Sporting ainda que convenha exaltar o Sporting porque as vendas são uma merda e é isto...

Já tinha visto muitas finais, mas nunca uma tão mal perdida como a do Braga ontem. Chegou a 2-0 com erros individuais do adversários (Cédric, estúpido como sempre mas a quem raramente são marcadas estas faltas e tantas acontecem durante a época!; Miguel Lopes, porque é tecnicamente muito fraco), o Braga ganhava sem saber muito bem como. Assim a modos que o idiota do relatadeiro da RTP, que não conhece nada para lá de 40kms fora de Lisboa. Cavalgadura autêntica, mas não única nem exclusiva...
 
Agora, nada fazer na 2ª parte para matar o jogo e permitir jogo directo num meio-campo que deixou de existir e uma defesa que batia a bola às cegas, com Sérgio Conceição a nada corrigir, só mesmo de equipa burra, colectivamente, e um somatório de burros que montava uma ganadaria e cultivava uns campos.
 
Ainda com 2-0 eu não via o Braga ganhar porque os jogadores não sabem o que é ganhar e não têm estaleca. O parvo do treinador - de quem falei ao longo da época, ainda que pontualmente a marcar a sua estupidez natural! - pouco fez para melhorar a situação.
 
Derrota merecida com atestado de estupidez! Precisava escrever isto sem ter tido ontem oportunidade de o fazer, ainda por cima hoje passei em Braga rumo ao Porto. E há 4 anos que não via uma final da Taça, mas vejo-as por todo o lado há mais de 40 e nunca vi nada assim tão ridículo.
 
(entretanto, só ao chegar a casa me apercebi que o post de sábado, abaixo, não entrara, ficou em rascunho; está aí).

30 maio 2015

FA Cup Final: os 10 melhores golos com Gerrard on top of it


Os de Birmingham estiveram na última final em Wembley antes da demolição, em 2000, perdendo com o Chelsea por 1-0 quando os Blues eram todos estrangeiros mas a era-Abramovich estava longe de chegar e Mourinho mais ainda... Mas este ano eliminaram o Liverpool e impediram um clássico dos Reds nas finais com o Arsenal: este vai tentar manter o troféu que há um ano esteve quase a perder, com 0-2 para começar com o Hull City e ganhando 3-2 no prolongamento. Mas ainda há uns anos o favorito Arsenal perdeu em Wembley a Taça da Liga para o Birmingham City da II divisão... O Aston Villa tem 7 conquistas, a última em 1957, como Liverpool e Chelsea, o Arsenal pode chegar às 12 descolando do Man. United.

Voltando aos golos das finais de há meio século para cá, que a BBC deixou em votação:
Essa final de 1981 teve 1-1 no primeiro jogo com Tommy Hutchinson a marcar para o City e a igualar na própria baliza. Depois, na repetição, o Manchester City deu a volta (2-1), os Spurs empataram e Ricardo Villa fez um slalom a solo que deu a vitória. Lembro-me do golo de Steve McKenzie, um dos eleitos, um remate de fora da área de primeira a um ângulo superior da baliza dos Spurs que tinham, além de Villa, Osvaldo Ardiles no meio-campo e a um ano de Inglaterra e Argentina combaterem na Guerra das Malvinas que tornou a vida dos dois argentinos menos agradável em Londres.
 
Já o golo de Gerrard, em 2006, foi notável, pela distância (quase 40 metros), por ser o último minuto do prolongamento onde o Liverpool esteve a perder 3-1 com o West Ham em que pontificava um tal Frank Lampard que com Gerrard depois compôs a dupla de médios centrais da Inglaterra. Gerrard mancava, tivera cãibras, mas arrancou um pontapé fenomenal que levou o jogo a penáltis - a 2ª final consecutiva decidida assim (Arsenal-M.U. em 2005 estreou com 0-0) e a última jogada no Millenium de Cardiff até Wembley estar refeito - considerada a melhor final de sempre na FA Cup.
 
Não tinha ideia do golo de Charlie George, na dobradinha do Arsenal em 1971 nem se a RTP transmitiu o jogo. Nalguns anos não o fez, lembro-me de 1975, que marcou a despedida de Alan Ball no Fulham, e 1984 quando o Everton ganhou ao Watford cujo presidente, a chorar na bancada e com a esposa ao lado..., era Elton John. Já em 1985, sim, lembro-me do golo monumental de Whiteside na final que teve a 1ª expulsão da história na FA Cup em Wembley, Steve Moran, com o jovem norte-irlandês a resolver de forma soberba ante o campeão inglês que ganhara também a Taça das Taças ao Rapid Viena e contra 10 não chegou ao Treble uma equipa com um 11 base quase indestrutível durante 3 anos com Howard Kendal e que Bobby Robson, relutante, demorou a transpor para a selecção inglesa depois de ter perdido com Portugal na arrancada do Mundial-86 no México.

Outras finais de Taça por aí na Europa:
A tarde de hoje começa com um fora-de-série, literalmente, Inverness-Falkirk totalmente imprevisto em Glasgow, depois de os homens das Highlands terem eliminado o Celtic campeão e com quem perderam 5-0 no fecho da Liga. Acho que só nos anos 20 era capaz de se compor um cartaz deste género, quando Kilmarnock e Albion Rovers se defrontaram. O Inverness estreia-se na final da Taça da Escócia, a 130ª edição, ao passo que o Falkirk venceu duas, em 1913 (cartaz com o Raith Rovers...) e 1957 (com o Kilmarnock na negra e em 1997 a vingança na reedição do confronto e a última presença do Falkirk em Hampden Park) - 1957 curiosamente o último êxito do Aston Villa na Taça de Inglaterra.
 
Há ainda o Dortmund-Wolfsburgo em Berlim a uma semana da final da Champions a jogar também no Olímpico, para a despedida de Klopp dos amarelos do BvB e a confirmação do sensacional 2º lugar dos verdes lobos na Bundesliga.
 
O Auxerre, 9º da II Divisão, "recebe" o campeão Paris SG, quase um derby no Stade de France e uma provável dobradinha do PSG tricampeão tricolor.
 
E, claro, o Barça a repetir com o Athletic de Bilbau uma das muitas finais entre os dois clubes (última em 2009 e também o 4-1 do Barça rumo ao Triplete ampliado depois ao Sextete histórico), na Taça do Rei em que são quem tem mais troféus; uma final em que os catalães jogam em casa - o Real Madrid não quis ceder o Bernabéu, onde as duas equipas tiveram uma tabalha em 1984 para escândalo do Rei Juan Carlos e Maradona de cabeça perdida; agora os bascos não temeram o estádio do adversário preferindo também o "aforo" - com a curiosidade de os dois clubes terem ganho sempre que as finais correram no Camp Nou mas hoje só pode ser um e o campeão procura a dobradinha antes de tentar o Triplete em Berlim com a Juventus no próximo sábado.

O Athletic que com Valverde defrontou o FC Porto nos grupos da Champions e perdeu os dois jogos (1-2 e 0-2) quando andava mal na Liga mas recuperou n 2ª volta até chegar ao 6º lugar e ganhar o regresso à Europa que parecia perdido.